FEUSP simpósio
VII Simpósio Internacional de Estudos "Brasilianistas"

08/06/2016 - 09/06/2016
 
 


Ementa | Resumo:
No começo dos anos 1970, no auge da ditadura militar, a revista Veja divulgou uma imagem do brasilianista. Criou-se a idéia de estudiosos com exagerados recursos do governo norte-americano, que vinham ao Brasil como parte da política exterior dos Estados Unidos, com objetivos duvidosos. Neste período, o olhar da acadêmica brasileira ainda dirigia-se à Europa, especialmente à França, como referência intelectual. De fato, as ciências humanas e sociais brasileiras mantiveram-se ligadas à França durante várias décadas. A geração de professores franceses que trabalhou no Brasil nos anos 1930-40 formou um número importante de professores e pesquisadores que extenderam a influência do pensamento francês. Pouco a pouco, e sobretudo com a redemocratização, a situação mudou. Ao longo dos anos, várias gerações de historiadores, antropólogos e sociólogos norte-americanos, para mencionar apenas três campos de investigação, tem desenvolvido conhecimentos importantes sobre a realidade brasileira. Ao mesmo tempo, houve um crescimento significativo das oportunidades de universitários brasileiros estudarem nos Estados Unidos e na Europa através de bolsas sandwich, de pós-doutorado, além de bolsas CAPES para professores visitantes. Aumentou a participação de brasileiros nos congressos internacionais, como nas reuniões da Latin American Studies Association (LASA), da Brazilian Studies Association (BRASA) e de associações e instituições européias, e particularmente francesas. É comum encontrarmos pesquisadores norte-americanos e europeus no Brasil durante as férias universitárias, na Biblioteca Nacional, no Arquivo Nacional, fazendo suas pesquisas de campo. Porém, por vários motivos, poucos participam de congressos acadêmicos brasileiros. Trata-se, assim, de produções acadêmicas paralelas, mas com pouco diálogo. O presente simpósio internacional pretende superar esta situação, baseando-se em intercâmbios e relações acadêmicas construídas entre a Brown University, um dos maiores pólos de estudos brasileiros nos Estados Unidos, a École des Hautes Études en Sciences Sociales, cujo centro de estudos brasileiros é o mais importante de Europa continental, e a Universidade de São Paulo, com sua tradição de excelência universitária.



ementa

como chegar

programação | data e horário

a quem se destina

Inscrições: sem inscrição prévia

realização

informações: nschapo@uol.com.br






Organização (responsáveis pelo Evento):
Nelson Schapochnik
James Green
Monica Schpun


Realização:
© 2012 - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (direitos autorais)
as informações veiculadas são de responsabilidade do Professor proponente (Nelson Schapochnik)